Escolha o melhor tipo de financiamento! Aprenda aqui - Blog César Rêgo Imóveis

Escolha o melhor tipo de financiamento! Aprenda aqui

Transformar o sonho da casa própria em realidade é uma das grandes realizações, não é verdade? No entanto, para muitos, essa conquista só é possível por meio da obtenção de crédito junto ao mercado. É essencial, portanto, saber qual o tipo de financiamento que é o mais conveniente e adequado para você. Assim, é possível entender qual deles estará de acordo com o seu orçamento e dentro de suas preferências e da sua família.

Pode parecer complicado em um primeiro momento, mas compreender a diferença entre os tipos de financiamento é muito simples. Pensando nisso, abordaremos os principais neste post para que você faça a melhor escolha e conquiste a tão sonhada casa própria. Boa leitura!

A parcela do financiamento imobiliário

Inicialmente, para entendermos as diferenças entre os tipos de financiamento imobiliário, é necessário compreender o que constitui as parcelas dessas modalidades de crédito. A prestação é dividida, de maneira geral, em três partes: a amortização da dívida, juros e as taxas adicionais.

Sempre que uma instituição financeira, pública ou privada, concede crédito por meio de empréstimos, ela cobra taxas para que se compense o período que ficará sem poder utilizar daquele dinheiro emprestado. Essa tarifa (a famosa taxa de juros) é influenciada por uma série de fatores.

Já que existe uma certa probabilidade de o contratante não honrar com seus compromissos, o banco qualifica esses riscos como a chance de sofrer calote financeiro.

Para isso, o valor do imóvel é avaliado, além da quantia financiada, renda familiar, histórico de dívidas do titular do empréstimo e a idade. Sendo assim, quanto maior o risco para a instituição financeira, mais alto será a taxa de juros. Além dessa taxa, o banco também cobra por outros serviços que estejam atrelados ao financiamento, como o seguro.

Cada um possui a sua taxa administrativa própria, e é justamente nela que você encontrará uma maior variação entre as empresas pesquisadas.

Sistema PRICE

Também conhecido como Sistema Francês de Amortização, o Sistema PRICE é um dos principais tipos de financiamento, sendo, assim, um dos mais utilizados mundialmente. A principal característica baseia-se justamente no fato de as prestações terem custo único no período em que o empréstimo é compreendido. E, para que elas possam ter o mesmo valor, o montante dedicado ao pagamento dos juros reduz conforme o solicitante vai realizando o pagamento das parcelas.

A fração que corresponde a amortização, no entanto, aumenta com o passar do tempo. Assim, as primeiras parcelas são praticamente dedicadas para o pagamento de juros, enquanto as últimas, quase que em sua totalidade, são usadas para quitar o saldo devedor.

Apesar dessa principal característica do Sistema PRICE, é comum que no Brasil as parcelas encareçam com o passar do tempo, pois os empréstimos possuem juros pós-fixados e as taxas são corrigidas por algum indexador.

Além disso, devido ao passado hiperinflacionário do nosso país, com o objetivo de os investimentos não perderem valor diante da constante desvalorização do dinheiro, o Governo criou taxas que permitiam realizar a correção monetária. Assim, é possível que os juros do sistema PRICE sejam corrigidos por esse indexador pós-fixado.

[e-Book] Guia definitivo para comprar um imóvel em FortalezaPowered by Rock Convert

Sistema SAC

Um outro tipo de financiamento muito utilizado é o Sistema de Amortização Constante (SAC). O SAC, como o próprio nome já explica, tem como principal característica amortizar a dívida em um único valor em todo o processo de quitação do empréstimo. Assim, conforme ela é quitada, somado ao fato de os juros serem calculados sobre o saldo devedor, o custo é reduzido, já que o montante a ser pago em juros é diminuído.

Da mesma forma que ocorre no Sistema PRICE, esse financiamento imobiliário poderá sofrer correções monetárias. Existem duas formas: a pré-fixada e a pós-fixada. A pré-fixada é aquela que a instituição determina um valor de correção já no momento de assinatura do contrato.

Por essa razão, é comum que a taxa de juros seja maior que a pós-fixada. A partir do momento que a correção do saldo devedor e dos juros é realizada por meio do índice de mercado (como a Taxa Referencial, por exemplo), ela é denominada de pós-fixada.

A grande vantagem do SAC em relação ao PRICE está justamente na diminuição no valor das parcelas. Isso ocorre devido à gradativa diminuição do que será pago a cada mês, oferecendo ao comprador mais segurança caso ocorra um imprevisto.

Sistema SACRE

O SACRE, também conhecido como Sistema de Amortização Crescente, é o financiamento mais utilizado no Brasil. Pode ser considerada uma junção do PRIME com o SAC, pois o valor das parcelas aumentará até um determinado período e, após chegar ao pico, diminuirá até que a dívida seja quitada.

Como as parcelas desse financiamento não apresentam o mesmo valor, as iniciais serão mais caras. Por essa razão, assim como o SAC, a principal vantagem está na diminuição desse custo ao longo do tempo. Isso contribuir para a redução de riscos de imprevistos para o solicitante.

Portanto, assim como nos outros financiamentos, a Taxa Referencial é utilizada para que seja realizada a correção monetária do saldo devedor e de todas as prestações.

SFH e SFI

O SFH, conhecido como Sistema Financeiro de Habitação, foi criado e regulamentado em agosto de 1964. Ele rege a maior parte dos financiamentos imobiliários que ocorrem no Brasil e emprega recursos das contas de poupança ou aquelas repassadas pelo FGTS.

Ele tem algumas características específicas, como o limite máximo de financiamento: incluindo as despesas, ela precisa ser de 80% do valor do imóvel. Caso utilize o SAC, o limite passa a ser de 90%.

O SFI, Sistema de Financiamento Imobiliário, tem algumas diferenças em relação aos seus pré-requisitos. Os contratos que não cumprirem aos requisitos do SFH, portanto, são automaticamente regidos pelo SFI. A utilização do FGTS para o financiamento só pode ser feita para os contratos dentro do SFH, com algumas restrições.

Percebeu como o sonho da casa própria pode se tornar ainda mais fácil caso você tenha conhecimento sobre qual tipo de financiamento escolher? Com essas informações, é possível que você saiba fazer a melhor escolha.

O que achou do conteúdo? Assine nossa newsletter e receba em sua caixa de entrada todas as nossas novidades.

2 Comments on “Escolha o melhor tipo de financiamento! Aprenda aqui”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *