Entenda o que é IGP-M e seus impactos no valor do aluguel - Blog César Rêgo Imóveis

Entenda o que é IGP-M e seus impactos no valor do aluguel

Se você atua no ramo imobiliário e ainda não entendeu o que é IGP-M e seus impactos no valor do aluguel, então é hora de obter informações corretas sobre isso. Afinal, é compreendendo os detalhes que se pode agir de forma mais acertada e obter os resultados desejados no mercado de imóveis.

Neste post, vamos detalhar todos os aspectos relativos ao IGP-M a fim de que você tenha domínio sobre esse fator e possa calcular corretamente o aluguel do imóvel e os devidos reajustes. Continue lendo e aprenda com as informações a seguir.

Como o IGP-M foi criado?

Como o próprio nome indica, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP), acrescido de outros parâmetros como IPA-M (Índice de Preços por Atacado – Mercado), IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor – Mercado) e INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção – Mercado), foi criado para medir a inflação no país e proporcionar uma noção real da precificação de itens diversos.

Tanto os bens de consumo como alimentos, quanto os de produção como matérias-prima, itens de construção e tudo que abastece a cadeia produtiva no país é levado em conta. Devido a essa abrangência, engloba também o preço dos aluguéis, remédio, educação, recreação, bebidas e vários outros bens importantes na vida de toda a população.

Assim, o IGP-M é medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) entre cada dia 21 do mês anterior até o dia 20 do mês atual e torna-se referência para diversos preços, incluindo o reajuste do aluguel. Por esse motivo, é importante você entender como calculá-lo a fim de alcançar uma precificação correta.

Quais as funções do IGP-M no mercado imobiliário e qual sua importância?

Bom, antes de mais nada é importante entender que cada índice que compõe o IGP-M tem um peso diferente em seu valor final. O Índice de Preços por Atacado – Mercado (IPA-M) representa 60% desse valor, o Índice de Preços ao Consumidor – Mercado (IPC-M) fica com 30% e os 10% restantes são do INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção – Mercado).

Conforme explicamos, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) apresenta periodicamente o resultado dos cálculos envolvidos nesse índice, sendo possível verificar facilmente o IGP-M de um determinado período. Para setembro de 2019, por exemplo, foi informado o valor de 3,37% para a média dos 12 meses passados. Isso significa que ao completar 1 ano e você for realizar o reajuste de aluguel, terá que levar em conta esse valor para efetuar o acréscimo.

Como essa é uma prática atestada e reforçada pelo mercado, você deve se guiar por ela a fim de obter uma precificação correta e justa. O inquilino, inclusive, tem o direto de saber e entender em que parâmetro essa alteração é baseada, sendo mais uma vez crucial que você domine e compreenda como o cálculo funciona.

[e-Book] Guia definitivo para comprar um imóvel em FortalezaPowered by Rock Convert

Como o IGP-M é calculado e que fatores são levados em consideração para isso?

Pois bem, tomemos o exemplo citado no tópico anterior sobre o IGP-M de 3,37% no ano divulgado em setembro de 2019. Digamos que você seja dono de um imóvel no qual o contrato precise ser renovado nesse período e seja a hora de você realizar a alteração de aluguel. Aí vem a pergunta: como fazer isso na prática e calcular o IGP-M para reajustar a locação corretamente?

Bom, a conta é bem simples e não envolve nenhum grande mistério. Se o aluguel atual é de R$1.200,00, por exemplo, então você terá que multiplicá-lo por essa porcentagem do IGP-M divulgado para o período daquele ano de contrato que está se encerrando. A conta a ser feita nesse caso seria: 1.200 x 1,0337 (lembre-se de que estamos lidando com porcentagem, por isso o 1, a vírgula e o 0 antes). O resultado seria 1.240,44, sendo o novo valor em reais a ser cobrado do seu inquilino.

Como o IGP-M leva em conta toda a cadeia produtiva e de consumo nacional, obviamente o setor da construção civil e tudo que está relacionado a ele (como o próprio preço dos aluguéis) entra nessa conta. Além do mais, boa parte da população vive em imóveis alugados e seria impreciso desconsiderar esse parte dos cidadãos no cálculo das precificações desses diversos bens no país hoje.

O que é o IGP-M acumulado e qual seu impacto no reajuste no valor de aluguéis?

Você deve ter entendido que o IGP-M é calculado mensalmente e isso pode ser facilmente acessado pela internet no site da FGV. Porém, na hora de recalcular o valor do aluguel do seu imóvel, você deve levar em conta o valor acumulado ao longo do ano e não a taxa isolada de um determinado mês. Outra instituição que você pode contar para averiguar isso é o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE). Lá você consegue ver um comparativo dos valores mensais com a média anual e assim consegue chegar a um preço correto.

Como o IGP-M varia de mês a mês, algumas vezes com oscilações tênues e outras vezes de forma mais brusca, é essencial que você consiga calculá-lo da maneira exata. Em alguns anos, as taxas apresentadas mensalmente não são muito diferentes do acúmulo total para o período de 12 meses. Outras vezes, a diferença é bem grande fazendo com que os proprietários mais desavisados possam cometer erros na hora de fazer o reajuste.

Nessas horas, para não errar, nada melhor do que contar com a ajuda de especialistas que têm toda a experiência e o know how com aluguel de imóveis. Imobiliárias podem fazer esse serviço para você sem que corra o risco de cometer algum engano e depois enfrente alguma dor de cabeça com o inquilino, devido ao cálculo ter sido incorreto.

Aproveite essa facilidade que o mercado imobiliário oferece para sair na frente e obter o sucesso desejado na locação da sua propriedade. Existem imobiliárias muito bem-preparadas para atendê-lo da melhor forma possível a fim de que haja segurança e tranquilidade em suas negociações no mercado de imóveis.

Se gostou de entender o que é IGP-M e seus impactos no valor do aluguel, mas ainda quer esclarecer algum ponto, deixe seu comentário no post. Será um prazer ajudá-lo a ter mais discernimento sobre essa questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *