O que é e quais são as melhores práticas de sustentabilidade doméstica?

Nos últimos anos, a conscientização sobre o ecologicamente correto ganhou força e se tornou um dos aspectos mais trabalhados dentro de empresas, instituições públicas e em ações sociais promovidas por órgãos governamentais. Agora, ganha importância a sustentabilidade doméstica e as mudanças positivas que ela pode trazer para toda a comunidade.

Porém, nem todos ainda estão por dentro do tema; principalmente, em como adotá-lo na rotina familiar. Pensando nisso, preparamos um post especial sobre o que é sustentabilidade doméstica e vamos mostrar as melhores práticas para o seu lar. Acompanhe!

O que é sustentabilidade doméstica?

Sustentabilidade doméstica nada mais é do que a iniciativa de adotar na sua casa algumas medidas simples e eficientes que preservem o equilíbrio ambiental e aliem o seu bem-estar pessoal com a valorização e o respeito à natureza.

Afinal, de nada adianta pensar no meio ambiente quando se está no trabalho ou em espaços públicos, por exemplo, mas não fazer o mesmo quando está na sua residência, que é o local onde você passa mais tempo no seu cotidiano, não é mesmo?

Quais são suas principais vantagens?

Sem dúvida, uma das vantagens que é mais notada a curto prazo é a economia nos gastos mensais e o consequente aumento do orçamento familiar. Isso porque ela pode acontecer tanto no consumo elétrico e no abastecimento de água do imóvel quanto nos seus hábitos alimentares e, até mesmo, na decoração do lar.

Porém, a sustentabilidade doméstica traz um benefício ainda mais importante: a conscientização das pessoas a respeito das alternativas que temos (e podemos adotar sem dificuldade) para preservar o meio ambiente e reduzir os impactos que causamos todos os dias à natureza, seja direta ou indiretamente.

Dessa maneira, podemos assegurar o desenvolvimento dos municípios e da sociedade em geral, garantindo que, a longo prazo, as futuras gerações possam desfrutar dos mesmos recursos naturais que temos hoje sem quaisquer limitações.

Quais são as melhores práticas para adotar no dia a dia?

Até aqui, você viu o que é sustentabilidade doméstica e quais as vantagens que ela proporciona não só para si, mas principalmente para o meio ambiente.

No entanto, você deve estar se perguntando sobre quais são as melhores práticas para adotar no seu próprio lar no dia a dia e ter um estilo de vida mais consciente, não é mesmo? Por isso, reunimos algumas dicas abaixo. Veja:

Troque as lâmpadas dos cômodos por modelos LED

A primeira prática é realizar uma troca de todas as lâmpadas do imóvel por modelos LED. A razão disso? É que, além de consumirem menos energia elétrica, gerarem mais luz e terem uma maior durabilidade do que as versões tradicionais, elas são fabricadas com material reciclável (cerca de 95% a 98%).

Invista no descarte correto do lixo

Fora a utilização de lâmpadas LED, você pode praticar um descarte adequado do lixo que é produzido na sua casa, separando-o em lixeiras diferentes de acordo com a categoria na qual cada dejeto se enquadra: vidro, papel, alumínio, plástico, orgânico ou metal.

Esse é um passo simples, mas que contribui (e muito) para que a empresa responsável pela coleta de lixo no seu bairro possa dar o fim adequado a ele e o mesmo não acabe em aterros ou lixões ao ar livre — algo que só aumenta a poluição e a contaminação do solo, dos lençóis freáticos, do ar e dos rios devido ao chorume que é gerado.

Justamente por essa razão é tão necessário o descarte seletivo, pois facilita a reciclagem desses materiais e a reutilização dos dejetos orgânicos como adubo, por exemplo.

E-book Apartamentos CompactosPowered by Rock Convert

Cultive uma horta em casa

Outra dica é ter uma horta no seu lar, que pode ser facilmente implementada na varanda, no quintal ou até mesmo na cozinha — de forma vertical em um painel na parede, caso não disponha de muito espaço.

Dessa forma, dá para você cultivar aquilo que vai consumir, como temperos (cebolinha, coentro, louro, orégano, manjericão etc.), ervas (erva-cidreira, menta, arruda, boldo, hortelã etc.) e até mesmo plantas frutíferas (como as que dão morangos e tomates cerejas).

E isso traz não só um impacto positivo para o seu bolso, já que representa menos compras no supermercado, mas também para a sua saúde.

Afinal, você vai ter diversos alimentos in natura — livres de agrotóxicos, pesticidas e demais produtos químicos que são capazes de causar desde alergias até graves doenças.

Reutilize móveis antigos

Em vez de descartar um móvel apenas porque ele está com a superfície desgastada ou alguma peça danificada, considere a possibilidade de consertá-lo e reutilizá-lo. Isso é importante, pois reduz o desperdício — e, consequentemente, o excesso de lixo produzido no seu lar — e a necessidade de comprar novas peças para o mobiliário.

Sem mencionar, é claro, que reaproveitar um objeto é mais simples do que você imagina. Em muitos casos, só é necessário uma nova pintura, uma nova impermeabilização com verniz, a regulagem dos trilhos e dobradiças de gavetas e armários, a troca do forro ou a substituição de puxadores. Ah, e a dica também vale para os eletrodomésticos, viu?

Abra mão das sacolas plásticas no supermercado

Uma quinta sugestão é abrir mão do uso das tradicionais sacolas plásticas disponíveis não somente nos supermercados, mas também em mercearias, feiras, hortifrutis etc. Embora sejam úteis na rotina para transportar coisas e facilitar o descarte de lixo, elas representam um grande problema para a natureza.

O motivo disso é que o plástico leva até 400 anos para se decompor completamente. Portanto, comece a utilizar alternativas para substituir as sacolas, como caixas de papelão, sacos de papel e ecobags.

Realize inspeções periódicas no seu lar

Por fim, mas não menos importante, procure pelo menos uma vez por mês realizar uma inspeção completa nos encanamentos e tubulações do seu imóvel para checar como está o funcionamento deles. Para isso, basta fechar o registro de água e reparar se o hidrômetro segue ou não contando.

Em caso positivo, é preciso chamar um profissional, pois há algum vazamento. Também é importante observar se as paredes por onde eles passam apresentam manchas, rachaduras ou mofo, visto que esses são sinais claros de infiltração. 

Além disso, verifique todas as torneiras da cozinha, dos banheiros, dos lavabos e da área de serviço para se certificar de que não ficam pingando mesmo depois de fechadas, pois isso pode representar uma grande fonte de desperdício de água.

Como você viu, sustentabilidade doméstica é um tema fácil de colocar em prática e que não requer grandes esforços. De quebra, ainda traz benefícios importantes para a sua família e para toda a sociedade. Por isso, comece já a adotá-la!

E já que falamos sobre o seu imóvel, aproveite para conhecer 5 grandes tendências do mercado imobiliário!

2 Comments on “O que é e quais são as melhores práticas de sustentabilidade doméstica?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *